visitinha boa

A coisa que mais sentimos falta por aqui são os amigos. Quando temos a possibilidade de receber nossa alegria se multiplica! Quando a visita é de uma amiga-irmã então … Essa semana tivemos a Gabi e Manu, e foi tudo … Continuar lendo

1 ano

1 ano

O blog ficou meio abandonado nas últimas semanas mas a verdade é que a cirurgia do Guri, o tempo fechado, a chuva e o frio me imobilizou, desde ontem conseguimos sair debaixo do telhado e hoje o sol veio firme, … Continuar lendo

Lá ou cá, fico cá

A vida aqui fica mais calma e a gente consegue perceber os dias, em São Paulo o ano passa sem a gente perceber, o trânsito, a poluição o barulho nos tira a atenção que deveria estar na vida, nas relações, nos sonhos, nas conquistas mesmo que pequenas. Depois que mudamos para cá acabamos trocando o tempo do trânsito de São Paulo, pelo tempo de estrada. E no meio tempo estamos aqui no meio do paraíso, ainda que com suas imperfeições pois mosquito ninguém merece! rsrs

Nesse ano que nem mesmo terminou alguns projetos e sonhos foram se realizando. Um deles foi o Guri! Ter um cachorro era um sonho que sempre tive e não podia realizar em São Paulo em apartamentos minúsculos. Quando compramos a casa ganhamos de presente o Moleque que é nosso amor, mas ambos queríamos muito um filhote! Depois da curta e linda passagem do Rufus por aqui finalmente conseguimos ter, dinheiro, força e coragem para trazer outro bebê para casa, dessa vez mais crescido, mais saudável e ainda maior!! Um dog alemão! O Guri assim como o Rufus é de cor azul e é muito parecido com ele, mas é só observar por 2 minutos e a semelhança acaba! Eles tem temperamentos e personalidades muito diferentes! o Rufus era carente, sempre querendo colo, chorão, porém super brincalhão não parava 1 minuto, e ficava atrás do Moleque o tempo todo. Já o Guri é mais tranquilo, fica deitado ao nosso lado, recebe carinho e pede, mas sem o desespero do Rufus ou do Moleque. Ele tem seus momentos de correria, de rolar de brincar com o Moleque, mas é bem independente, não chora, quando quer reclamar ou chamar ele late! E se o Moleque começar a incomodar ele rosna, sabe se impor! Felicidade aqui em casa!

Outro plano concretizado foi a compra do terreno ao lado, nosso sonho era poder ter essa mata toda ao nosso entorno, preservada, o maior medo era a chegada de proprietários com machado na mão. Mas com muito esforço conseguimos localizar o dono e agregamos mais uma terrinha cheia de árvores a nossa casa!

Agora durante a recuperação da cirurgia a rotina mudou bastante, nos primeiros 10 dias o Guri só saiu de casa para fazer suas necessidades, a cirurgia de retirada de uma bola que apareceu sob a pele foi num local muito chato, o cotovelo, onde ele se apoia todo o tempo. Então eram 24 horas ao nosso lado, até na hora de dormir onde tivemos que nos revezar no sofá-cama da sala. Nesse tempo era o Moleque do lado de fora querendo entrar e o Guri do lado de dentro sendo controlado para não pular, correr causando assim a abertura dos pontos … o esforço valeu, a cicatrização foi super boa. Ele ainda passa a maior parte do tempo dentro de casa, pois mesmo depois a cicatriz ok, ainda tem os efeitos da retirada do “corpo estranho” e tentar deixar ele o mais quietinho possível é a forma de tentar encurtar a cura interna, é duro mas com filho é assim, alerta 25 horas ligado!

Em São Paulo nada disso aconteceria, não teríamos cachorro, nem casa com jardim, e os problemas e estresses seriam outros, tô bem feliz com os problemas daqui 😉